Engenheiros da Universidade de Vanderbilt em Nashville desenvolveram uma prótese de perna que permite a amputados andar sem o arrastar convencional que caracteriza as pernas artificiais. A universidade patentiou os elementos básicos do projeto e licenciou a tecnologia a uma empresa da Califórnia para o desenvolvimento comercial.
A prótese é tanto um dispositivo eletrônico como de apoio, e inclui sensores, microprocessadores e motores. Seus desenvolvedores dizem que o dispositivo é a primeira prótese de joelho e tornozelo ligados e operando em conjunto. Sensores são responsáveis por monitorar o movimento do usuário e alimentar de dados os microprocessadores, estes, por sua vez, preveem os movimentos da pessoa e operam o dispositivo, ajudando o usuário a fazer seus movimentos.


Fonte: Science Business