Diferentemente das outras 900 espécies de sálvia, a salvia divinorum, ou “erva divina” como é a tradução literal do termo, apresenta uma substância chamada salvinorina. Essa planta originária do México, é muito usada em rituais de curandeirismo pelos índíos Mazatecas, onde os xamãs entram num transe visionário que lhes permite ver quais os passos a tomar para curarem o paciente.

A sálvia é frequentemente agrupada com outras substâncias psicoativas alucinogênicas, mas na verdade os seus efeitos são únicos. A sálvia é por vezes comercializada como substituto da cannabis, embora os efeitos não sejam nada semelhantes. Durante o efeito de sálvia podem ocorrer vários estados: alucinações bidimensionais, experiências de abandono do corpo, transformação num objeto, viajar no tempo, estar em vários locais ao mesmo tempo, e riso incontrolável.


Fontes: Wikipedia; Liveleak by poonpoker